Deca Campanha Sobre seu Coração Últimas Notícias Dicas Links Contato   
|    Aumentar fonte Diminuir fonte    
 
- Diga sim à higiene

15/02/2006

A existência de bons hábitos de higiene, tanto nas pessoas que trabalham com alimentos como em tudo o que é usado para prepará-los, é muito importante para a manutenção da saúde, pois evita a transmissão de doenças.

Esses problemas são causados por pequenos seres vivos chamados bactérias, fungos, vírus e protozoários, microorganismos que só podem ser vistos com a ajuda de aparelhos especiais, como os microscópios, mas que estão por toda parte: na água, no ar, no corpo humano, nos insetos e nos alimentos.

Cuidados que se deve ter no preparo e na manipulação dos alimentos:

• Lavar muito bem as mãos, com água e sabão, antes de preparar os alimentos e antes das refeições;
• Lavar os utensílios de cozinha, como garfos, facas, colheres, pratos, panelas, travessas, em água corrente e utilizando sabão;
• Manter as superfícies da cozinha, como piso, pias, tábuas de carne etc., sempre secas. As bactérias e os fungos se reproduzem mais facilmente em contato com a umidade;
• Colocar os restos de alimentos, ou seja, o que não puder ser aproveitado, em lixeiras tampadas, para evitar a proliferação e a aproximação de ratos e insetos, como moscas e baratas;
• Guardar as sobras de alimentos, ou seja, que ainda podem ser utilizadas na alimentação, em recipientes tampados e sob refrigeração, para evitar a proliferação de bactérias e fungos, que podem causar doenças quando esses alimentos forem ingeridos;
• Usar sempre panos limpos para limpar a cozinha. Panos que são usados várias vezes ou para várias tarefas aceleram a proliferação das bactérias que permanecem nos tecidos;
• Lavar muito bem com água corrente as verduras, folha por folha, os legumes e as frutas. Verduras e legumes que são ingeridos crus e frutas que serão comidas com a casca devem ficar por 10 minutos mergulhados em uma solução de água com hipoclorito de sódio e, depois, precisam ser lavados novamente;
• Prender o cabelo ou usar touca sempre que for manipular o alimento;
• Tomar banho todos os dias, usar roupas limpas e manter as unhas curtas e limpas.

Alimento no lugar certo

Cada alimento tem uma temperatura ideal de conservação. As temperaturas frias impedem que a maioria das bactérias e dos fungos se multiplique. É por isso que os alimentos são guardados na geladeira ou em lugares bem frescos. Atenção: quem não tem geladeira deve preparar a quantidade certa de alimentos para evitar sobras.

Temperaturas quentes matam a maioria dos microorganismos. Por esse motivo, assar ou cozinhar bem os alimentos também previne a sua contaminação.

Além disso, devem-se manter limpos os alimentos cobertos, sobretudo os que ficam expostos e guardá-los em locais secos.

Diga não ao desperdício

Muitas vezes desperdiçamos boa parte dos alimentos ao jogar fora cascas, talos, folhas e outras partes dos legumes, frutas e verduras. Isso é um erro, pois muitos deles são ricos em nutrientes e podem ajudar a melhorar a qualidade nutricional das refeições.

Com um pouco de criatividade, as sobras podem se transformar em pratos deliciosos e muito nutritivos, como bolinhos de talos de couve, suco ou chá de casca de abacaxi e bolo de casca de banana.

As folhas de cenoura, por exemplo, são riquíssimas em vitamina A e, por isso, ajudam no crescimento e na vitalidade do cabelo, da pele e da visão. Essas folhas podem ser aproveitadas na preparação de bolinhos, farofas, sopas ou picadas na salada.
Utilize a água do cozimento de legumes que contém vitaminas e minerais, na preparação de caldo, molho, pirão e sopas.

O que não for utilizado em alguma receita pode ainda virar adubo para plantas em vasos, hortas ou quintais.

Fonte: Cartilha da Nutrição/ Fome Zero - “Emília e a Turma do Sítio na: Educação Alimentar e Nutricional” – Exemplar do Professor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Garantia para uma vida saudável

Como funciona a digestão

Precisamos dos alimentos para nos manter vivos, ativos e saudáveis. Mas o que acontece com eles depois de ingeridos?

Os alimentos atravessam o corpo pelo tubo digestivo. Esse tubo é formado por boca, faringe, esôfago, estômago, intestino delgado grosso e ânus.

NO estômago e no intestino delgado, são produzidos líquidos especiais, os sucos digestivos, que transformam os alimentos em uma mistura pastosa. Parte do intestino delgado é revestida internamente de dobras, em forma de dedos, chamadas vilosidades. Através delas as substâncias dos alimentos digeridos são absorvidas pela corrente sangüínea. Assim, o sangue transporta energia e nutrientes para todas as partes do corpo.

A intestino grosso absorve água e minerais da parte não digerida do alimento, para formar um resíduo sólido, as fezes.

Tubo digestivo

10 recomendações para uma alimentação saudável

Conheça as recomendações do Ministério da Saúde para uma alimentação saudável. Essas recomendações são dirigidas para a população maior de 2 anos de idade e devem ser seguidas por toda família. Não é preciso fazer todos os passos de uma vez ou seguir cada um deles na ordem. A idéia é escolher o passo mais útil e tentar segui-lo todos os dias, sem desanimar, mesmo não sendo possível realizá-lo uma vez ou outra. Ao sentir que o passo já faz parte da sua rotina, a pessoa deve tentar outro.

1 – Aumentar e variar o consumo de frutas, legumes e verduras

As frutas e as verduras são ricas em vitaminas, minerais e fibras. O ideal é comer, pelo menos, quatro colheres de sopa de verduras e legumes, duas vezes ao dia. Para isso, é preciso consumir vegetais no almoço e no jantar. Também é recomendável comer uma fruta no café da manhã e outra nos lanches da manhã e da tarde.

2 – Comer feijão

O feijão é um alimento rico em ferro e previne a anemia. Por isso, é importante comer feijão pelo menos uma vez por dia, no mínimo, quatro vezes por semana.

3 – Diminuir o consumo de alimentos gordurosos

Comer alimentos gordurosos como mortadela, salsicha, carnes com gordura aparente, frituras e salgadinhos para, no máximo, uma vez por semana. Retirar a pele do frango, a gordura visível da carne e o couro do peixe antes do cozimento. Apesar de o óleo vegetal ser um tipo de gordura mais saudável, o seu excesso faz mal a saúde. Se uma família de quatro pessoas estiver usando mais de uma lata de óleo por mês, ela está exagerando no consumo. O indicado é comer os alimentos cozidos ou assados e evitar cozinhar com margarina, gordura vegetal ou manteiga.

4 – Reduzir o consumo de sal

O sal é essencial para o funcionamento do nosso corpo, mas em excesso pode levar a hipertensão, aumento de pressão no sangue. Crianças e adultos não precisam de mais do que uma pitada de sal por dia. Temperos prontos, alimentos enlatados, carnes salgadas e embutidos, como mortadela, presunto e lingüiça, contém muito sal e devem ser evitados.

5 – Reduzir o consumo de açúcar

Não pular nenhuma refeição. Quando se faz todas as refeições, o estômago não fica vazio por muito tempo, diminuindo o risco de gastrite e de exagerar na quantidade quando for comer novamente. Não comer guloseimas antes das refeições e preferir frutas como sobremesa.

6 – Reduzir o consumo de açúcar

Comer menos doces, bolos, biscoitos e outros alimentos ricos em açúcar, limitando-os a duas vezes por semana.

7 – Evitar bebidas alcoólicas e refrigerantes

A melhor bebida para o nosso corpo é a água!

8 – Comer devagar

Apreciar o sabor dos alimentos, comendo-os devagar. Fazer das refeições um momento de encontro da família e nunca se alimentar assistindo televisão.

9 – Manter o peso saudável

Procurar manter o peso dentro dos limites saudáveis. Veja no serviço de saúde se o seu Índice de Massa Corporal (IMC) está entre 18,5 e 24,9 Kg/m2. O IMC mostra se o peso de uma pessoa está adequado à sua altura e é calculado dividindo-se o peso, em quilogramas, pela altura, em metros, elevada ao quadrado.

10 – Ser ativo

Praticar 30 minutos de atividade física todos os dias. É só começar a caminhar pelo bairro, subir escadas e diminuir o tempo gasto em frente à televisão e ao computador.

Concluindo idéias que estão apenas começando

Sentar-se à mesa é mais do que somente o ato de comer e atender às nossas necessidades básicas de alimentação. É hora de repor as energias, de contas as novidades e elogiar quem preparou tudo com carinho, dando um sabor especial aos alimentos.

Um longo caminho foi percorrido pelo alimento para chegar até nós e muita gente no campo e nas cidades trabalha para que isso se realize todos os dias. Uma forma de agradecer por este trabalho tão importante para nossas vidas é não desperdiçar!

Fonte: Cartilha da Nutrição/ Fome Zero - “Emília e a Turma do Sítio na: Educação Alimentar e Nutricional” – Exemplar do Professor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Otimize sua consulta médica

Preparar-se para uma consulta médica pode ajudar a aproveitar melhor o tempo no consultório e a esclarecer todas suas dúvidas

Consultar um médico é, em geral, sinal de que a saúde não está bem em algum aspecto. Por isso, é essencial que o tempo disponível para diagnosticar o problema seja melhor aproveitado possível. Na hora da consulta, é comum surgir um certo nervosismo capaz até de provocar esquecimentos, impedindo que o paciente tire todas as suas dúvidas.

Em virtude disso, é importante preparar-se para a consulta: pense sobre o que você quer perguntar, suas queixas e preocupações. Se achar necessário, faça uma lista com alguns tópicos que podem ajudar no diagnóstico, como:

• O que sente e desde quando os sintomas estão presentes;
• Se mais alguém na família sofre com algo parecido;
• Se usa medicamentos;
• Se tem alguma alergia.

Provavelmente o médico irá pedir essas informações a você, então, prepare-se para ter a resposta na mesma hora e, assim, otimizar a consulta. Além disso, é importante que você saia do consultório com tudo esclarecido. Pensando nisso, elencamos algumas perguntas que não podem deixar de serem feitas e que podem gerar dúvidas caso você esqueça de fazê-las:

• Qual é a causa do que sinto?
• A doença pode afetar o meu futuro? Como?
• Há risco de mais complicações?
• Em virtude da doença, devo mudar meu modo de vida de alguma maneira?
• Como o exame é realizado e quando o resultado ficará pronto?
• Posso usar o medicamento genérico?
• O que devo fazer se esquecer de tomar o remédio na hora determinada?

Tenha certeza também de que entendeu como os medicamentos devem ser tomados e lembre-se de conversar com seu médico antes de interromper o tratamento.

Fonte: Programa de Medicina Preventiva da Federação das Unimeds do Estado de Santa Catarina. Autor: Taise de Queiroz Bertoldi.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

- O que fazer quando aparecem os primeiros sintomas do Infarto do Miocárdio?

É importante ficar atento às queixas de dor e mal-estar das pessoas próximas a nós. Elas podem dar indícios importantes do começo de um infarto e, se a ajuda vier em tempo, pode prevenir uma parada cardiorrespiratória.

A maioria das vítimas de infarto agudo do miocárdio apresenta dor torácica. Esta dor é descrita classicamente com as seguintes características:

a) Dor angustiante e insuportável na região precordial (terço inferior e atrás do osso esterno) e em toda a face anterior do tórax;
b) Compressão no peito e angústia, sensação de constrição;
c) Duração maior que 30 minutos;
d) Dor não diminui com repouso;
e) Irradiação no sentido da mandíbula e membros superiores, particularmente do membro superior esquerdo e eventualmente para o estômago (epigástrio – região superior e medial do abdome).

Outros sinais e sintomas

• A grande maioria das vítimas apresenta alguma forma de arritmia cardíaca, palpitação, vertigem e desmaio. Deve-se atender às vítimas com quadro de desmaio como prováveis portadoras de infarto agudo do miocárdio, especialmente se apresentarem dor ou desconforto torácico antes ou depois do evento.
• Sudorese profusa (suor intenso), palidez e náusea, além de vômitos e diarréia.
• A vítima apresenta-se muitas vezes, estressada com "sensação demorte iminente".
• Quando há complicação pulmonar, a vítima apresenta edema pulmonar caracterizado por dispnéia (alteração nos movimentos respiratórios) e expectoração rosada.
• Choque cardiogênico.
• Muitas vezes, a dor que procede a um ataque cardíaco pode ser confundida, por exemplo, com a dor epigástrica (de uma indigestão, ou de uma hérnia de hiato esofágico).

Primeiros Socorros

• Procurar socorro médico ou um hospital com urgência.
• Não movimentar muito a vítima, pois o movimento ativa as emoções e faz com que o coração seja mais solicitado.
• Observar com precisão os sinais vitais.
• Manter a pessoa deitada, em repouso absoluto na posição mais confortável, em ambiente calmo e ventilado.
• Obter um breve relato da vítima ou de testemunhas sobre detalhes dos acontecimentos.
• Tranqüilizar a vítima, procurando inspirar-lhe confiança e segurança.
• Afrouxar as roupas.
• Evitar a ingestão de líquidos ou alimentos.
• No caso de parada cardíaca, se houver alguém próximo com treinamento em primeiros socorros, aplicar as técnicas de ressuscitação cardiorrespiratória.
• Verificar se a vítima traz nos bolsos remédios de urgência. Aplicar os medicamentos segundo as bulas, desde que esteja consciente.

Fonte: Núcleo de Biossegurança- Fiocruz / Ministério da Saúde. Autor: Mariana Mesquita.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Exercício na dose certa

Já está bem estabelecido que o sedentarismo está associado há várias doenças e que exercício físico realizado de forma regular traz inúmeros benefícios, incluindo diminuição do risco de morte por doença cardiovascular; reduz o risco de desenvolver diabetes, hipertensão arterial e problemas de colesterol; Reduz o risco de desenvolver alguns tipos de cânceres, incluindo o câncer de colon e mama; Melhora quadros de depressão, ansiedade e promove o bem-estar psicológico; Ajuda a controlar o peso, melhorando a força muscular e diminuindo a quantidade de gordura; Protege ossos, músculos e articulações, diminuindo dores em geral e reduzindo o risco de quedas nos idosos.

Antes de iniciar um programa de exercícios físicos devemos:

• Estabelecer isso como uma prioridade
• Buscar apoio de amigos e familiares nesta importante decisão
• Consultar seu médico para que sejam solicitados exames e ajustes de medicação
• Realizar um teste ergométrico (ou de preferência ergoespirometria) para liberação e orientação da prescrição dos exercícios
• Escolha uma modalidade de exercício que você goste, lembre-se não existe um exercício que seja melhor ou pior do que o outro, todos são bons desde que feitos com prazer e regularidade
• Em caso de dúvida não hesite em obter apoio profissional especializado
• Os primeiros dias são os mais difíceis e a progressão deve ser lenta e gradativa, não tente pular etapas
• Não adianta fazer exercícios por poucos dias ou semanas e depois interromper. O exercício físico regular deverá ser mantido por toda a nossa vida
• Nunca é tarde para iniciar um programa de exercício físico pois a treinabilidade (capacidade de melhora) do idoso e semelhante a do jovem
• Se apresentar alguma mal-estar durante o exercício, tipo tontura, dor no peito, cansaço desproporcional ao esforço, vista escura, etc. pare o treinamento e procure orientação médica

Fonte: http://www.ameseucoracao.com.br/exercicios/exercicio_na_dose_certa/4/.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Exercícios físicos e gasto de calorias

AERÓBICO - Tipo de exercício em que predomina a produção de energia pelas vias que utilizam o oxigênio. Em geral são as atividades que envolvem pouca ou moderada intensidade e uma longa duração, como a caminhada e a bicicleta. Nos exercícios contínuos, com duração superior a 20 minutos, as vias aeróbicas tendem a predominar. A capacidade aeróbica de cada pessoa depende de seu condicionamento cardio-pulmonar.

BICICLETA - Está cada vez mais difundido o hábito de praticar exercícios através das bicicletas tradicionais ou das chamadas ergométricas, que permitem a utilização do tempo para atividades paralelas (leitura, televisão, etc.). É um tipo de atividade predominantemente aeróbica, quando utilizada uma pequena carga com uma longa duração da atividade. Com cargas mais altas e durações curtas, predomina o trabalho anaeróbico.

A musculatura dos membros inferiores é a mais trabalhada. O gasto calórico médio por hora de atividade varia conforme a velocidade e a carga. Nas bicicletas que possuem várias marchas, logicamente o gasto energético é maior quando se utilizam as marchas de maior tração. Em geral a bicicleta ergométrica é mais eficaz que a de passeio, já que permite a manutenção de uma velocidade constante e a regulagem mais adequada da intensidade do esforço.

Além disso, a continuidade do trabalho não é prejudicada por condições climáticas adversas. O gasto calórico do ciclismo costuma variar entre 300 e 600 Kcal por hora, para uma pessoa de 70 Kg.

CAMINHADA - Atividade física do tipo aeróbico, muito recomendável para quem necessita perder peso. Apresenta diversas vantagens sobre a corrida, como a de não traumatizar as articulações de quem já está com um excesso de peso. Existem algumas variantes que podem trazer ainda mais benefícios. A caminhada em passos acelerados (chamada em inglês "brisk walking") produz um gasto maior de energia.

A caminhada com pesos nos membros superiores (chamada em inglês "heavy hands") além de aumentar o gasto energético, trabalha grupamentos musculares adicionais do tronco e dos membros superiores. O peso pode ser utilizado sob a forma de halteres leves, que são carregados nas mãos, ou de caneleiras em torno dos punhos. Tem sido muito praticada nos Estados Unidos. O gasto calórico costuma variar entre 300 e 400 Kcal por hora, para uma pessoa de 70 Kg. Ver Aeróbico.

GINÁSTICA AERÓBICA - Tipo de ginástica em que predominam os exercícios gerais, que exigem pouca força, repetidos por longos períodos. As de baixo impacto são mais recomendáveis, principalmente para pacientes com algum excesso de peso. O gasto calórico médio é de 400 Kcal por hora, para uma pessoa de 70 Kg.

GINÁSTICA LOCALIZADA - Exercício do tipo misto, aeróbico e anaeróbico. Trabalha grupamentos musculares menores, em relação ao total da massa corporal. O gasto calórico médio é de 400 Kcal por hora, para uma pessoa de 70 Kg.

HIDROGINÁSTICA - Ginástica realizada dentro de piscinas, com predomínio de trabalho aeróbico e elevado consumo calórico. É muito vantajosa para o obeso, já que as articulações são poupadas da sobrecarga do peso corporal excessivo. O consumo calórico médio é de 450 Kcal por hora, para uma pessoa de 70 Kg.

MUSCULAÇÃO - Tipo de atividade física em que se utilizam pesos livres ou de aparelhos para trabalhar determinados grupamentos musculares com sobrecarga. Normalmente predomina o trabalho anaeróbico. Pode ser mais aeróbica, quando se prolonga a duração dos exercícios e se utilizam pesos mais leves. É um equívoco achar-se que a musculação engorda.

Ela pode levar a um ganho de peso em massa magra, que, no transcorrer de um tratamento para emagrecer, poderia produzir a falsa impressão de que este tipo de exercício pudesse estar retardando os resultados do tratamento. O gasto calórico médio é de 400 Kcal por hora, para uma pessoa de 70 Kg.

NATAÇÃO - Esporte predominantemente aeróbico, quando praticado com duração longa e sem muita velocidade. Produz um gasto energético de cerca de 600 Kcal por hora, para uma pessoa de 70 Kg.

Fonte: Emagrecimento.com

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Tudo sobre Hipertensão Arterial

O que é Hipertensão Arterial?

Hipertensão Arterial ou pressão alta é quando a pressão que o sangue exerce nas paredes das artérias para se movimentar é muito forte, ficando acima dos valores considerados normais.

Quando uma pessoa é considerada hipertensa?

A pessoa é considerada hipertensa quando a sua pressão arterial estiver maior ou igual a 140/90 mmHg (ou 14 po 9). Para essa consideração, os dados devem ser medidos várias vezes, de forma correta, com aparelhos calibrados e por profissional capacitado.

Que conseqüências a pressão alta pode trazer?

Se não tratada, a pressão alta pode ocasionar derrames cerebrais, doenças do coração como infarto, insuficiência cardíaca (aumento do coração) e angina (dor no peito), insuficiência renal ou paralisação dos rins e alterações na visão que podem levar à cegueira.

Quais as pessoas como maior risco de se tornar hipertensa?

Aquelas com excesso de peso, que não tem uma alimentação saudável, ingerem muito sal, não fazem exercícios físicos, consomem muita bebida alcoólica, são diabéticos ou têm familiares hipertensos. O risco aumenta com a idade. Após 55 anos, mesmo as pessoas com pressão arterial normal, têm 90% de chances de desenvolver hipertensão.

Quais são os sintomas?

A maioria das pessoas com pressão alta não apresenta nenhum sintoma no início da doença, por isso ela é chamada de “inimiga silenciosa”. A única forma de saber se a pressão está alta é verificando regularmente os seus valores, o que pode ser feito em ambulatórios e hospitais.

Os sintomas atribuídos ao aumento da pressão são: dor de cabeça, cansaço, tonturas, sangramento pelo nariz, entre outros, porém esses podem não estar associados à pressão alta.

Sou hipertenso. O que devo fazer?

• Meça sua pressão regularmente;

• Diminua a quantidade de sal na comida. Use no máximo 1 colher de chá para toda a alimentação diária. Não utilize saleiro à mesa e não acrescente sal no alimento depois de pronto;

• Tenha uma alimentação saudável:

EVITE:

Açúcares e doces – frituras – derivados de leite de forma integral, com gorduras – carnes vermelhas com gordura aparente e vísceras – temperos prontos – alimentos industrializados que vêm em latas ou vidros – alimentos processados e industrializados como embutidos, conservas, enlatados, defumados, charque.

PREFIRA:

Alimentos cozidos, assados, grelhados ou refogados – temperos naturais como limão, ervas, alho, cebola, salsa, cebolinha – frutas verduras e legumes – produtos lácteos desnatados.

• Diminua ou abandone o consumo de bebidas alcoólicas;

• Mantenha um peso saudável. Também é importante avaliar a medida da circunferência abdominal (cintura), que no homem não deve ultrapassar 94 cm e, na mulher, 80 cm;

• Pratique atividade física pelo menos 5 dias por semana. Faça caminhadas, suba escadas em vez de usar o elevador, ande de bicicleta, nade, dance;

• Não fume! Depois da hipertensão, o fumo é o principal fator de risco para doenças cardiovasculares;

• Controle o estresse (nervosismo). Tente administrar sues problemas de uma maneira mais tranqüila. A “arte de viver bem” é enfrentar os problemas do dia-a-dia com sabedoria e tranqüilidade;

Se utilizar medicamentos:

• Tome medicações conforme orientação médica.

• Se tiver qualquer dúvida sobre o medicamento, converse com seu médico.

• Compareça as consultas regularmente;

• Não abandone o tratamento.

Pense nisso:

• Hipertensão arterial ou pressão alta não tem cura, mas tem controle.

• O tratamento da pressão alta é realizado por toda a vida.

• O tratamento adequado da hipertensão prolonga a vida e melhora a qualidade de vida.

• Se você estiver acima do peso adequado, seu risco de desenvolver doenças do coração é maior. Com o emagrecimento, sua pressão pode diminuir ou até se normalizar. Desse modo, poderá necessitar de menos remédios!

• Fumantes apresentam risco maior de infarto, derrame, doenças nas artérias, câncer de pulmão e várias outras doenças!

Portanto:

• Meça sua pressão arterial regularmente.

• Tenha uma alimentação saudável e pratique atividade física.

• Siga as orientações do seu médico, elas contribuirão para o controle da pressão arterial e para a diminuição dos risco de doenças cardiovasculares.

• O controle da pressão alta está em suas mãos. Qualidade de vida se conquista!

Com estas medidas é possível viver mais e melhor.

Tratar a pressão alta é um ato de FÉ na vida!

Fonte: http://prevencao.cardiol.br/campanhas/hipertensao.asp

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Abordagem sobre o Tabaco

Veja o que o cigarro pode causar na sua vida!

• A fumaça do cigarro possui 4.720 substâncias químicas nocivas, sendo que pelo menos 60 delas são reconhecidamente cancerígenas, além de irritantes e tóxicas ao pulmão;
• Fumar causa impotência sexual;
• Crianças que convivem com fumantes têm mais asma, pneumonia, sinusite e alergia;
• Fumar causa doença vascular que pode levar a amputação de dedos e pernas;
• Ao fumar você inala arsênico e naftalina, também usados como veneno de ratos e baratas;
• Fumar causa câncer de laringe, câncer de pulmão, câncer de boca e perda dos dentes;
• Em gestantes fumar causa: partos prematuros, aborto espontâneo e o nascimento de crianças de baixo peso;
• O uso de tabaco obstrui as artérias e dificulta a circulação do sangue;
• O uso de tabaco leva à morte por câncer de pulmão e enfisema;
• O uso de tabaco causa morte por doenças do coração.

Porque temos advertências no verso das embalagens de cigarro?

Segundo o Código de Defesa do Consumidor a embalagem de qualquer produto deve oferecer informação adequada e relevante para que o consumidor possa tomar uma decisão informada e consciente sobre as características e possíveis impactos do consumo do tabaco.

A embalagem dos produtos do tabaco serve como principal elo de comunicação com o consumidor. Um fumante de um maço de cigarro ao dia está potencialmente exposto a 7.000 advertências ao ano.

Imagens de advertência grandes são um eficiente meio de alertar os fumantes sobre os perigos do tabagismo.

"Segundo a OMS, o tabagismo é uma doença pediátrica, pois quase 90% dos fumantes regulares começam a fumar antes dos 18 anos de idade."

Você sabia?

Não há diferenças nos riscos a saúde entre as diferentes marcas de cigarro, nem entre os supostos cigarros com alto e baixo teor de nicotina.

"Não existem níveis seguros para o consumo de alcatrão, monóxido de carbono e nicotina".

"Os cigarros são os únicos produtos de consumo no mercado que matam metade de seus consumidores regulares ao serem consumidos conforme as instruções do fabricante". Dr. Gro Brundlandt

Pare de fumar!

Como parar de fumar?

Como os fumantes adultos, em grande parte, estão morrendo e/ou adoecendo devido doenças causadas pelo cigarro ou estão parando de fumar, a indústria do tabaco tenta captar novos fumantes entre os jovens através de propaganda enganosa, que serão seus futuros clientes nos próximos 25 anos.

Não seja esse cliente!!!

Parar de fumar é uma DECISÃO PESSOAL e INTRANSFERÍVEL.

Benefícios ao parar de fumar

• Após 20 minutos sua pressão sanguínea e pulsação voltam ao normal;
• Após 8 horas o nível de oxigênio se normaliza;
• Após 2 dias seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar já degusta melhor os alimentos;
• Após 3 semanas a respiração fica mais fácil e a circulação melhora;
• Após 5 a 10 anos o risco de sofrer infarto será igual ao de uma pessoa que nunca fumou.

Quem não fuma aproveita mais a vida!!! Não tenha medo!

Disque saúde 0800 61 1997

Fonte: http://prevencao.cardiol.br/campanhas/tabaco.asp

 

 
JsWeb & Sistemas