Deca Campanha Sobre seu Coração Últimas Notícias Dicas Links Contato   
|    Aumentar fonte Diminuir fonte    
 

Marcapasso

O que é o Marcapasso?

        O marcapasso é um dispositivo eletrônico que foi idealizado para corrigir determinadas doenças do coração que reduzem a frequência dos batimentos cardíacos e produzem sintomas incapacitantes. O marcapasso artificial substitui o sistema elétrico natural do coração que, em condições normais, trabalha com cadência e frequência adequadas e responde de acordo com as necessidades do corpo humano.

Como funciona.

        O marcapasso é composto por um gerador (circuito eletrônico e uma bateria) e eletrodos, que são fios metálicos revestidos por uma fina camada de silicone. Conectados ao gerador, conduzem a eletricidade para o coração.
Marcapasso dupla-câmara, que estimula dois pontos do coração: átrio e ventrículo.

O coração do paciente que necessita de marcapasso.

        O paciente que necessita de marcapasso tem um coração lento, a chamada bradicardia. Batendo devagar, pode produzir sintomas como tonturas, vertigens, desmaios, cansaço, falta de ar e inchaço nas pernas. Se o médico utilizar o marcapasso para que o coração volte a bater com frequência normal, haverá redução ou até mesmo desaparecimento dos sintomas.

Quando é utilizado.

        O marcapasso é utilizado para aumentar a frequência cardíaca nas doenças que reduzem as propriedades elétricas do coração, também denominadas bradicardias ou bloqueios. Nos casos em que o problema é a frequência alta ou taquicardia, utiliza-se outro dispositivo, denominado cardiodesfibrilador implantável, que pode solucionar essa anormalidade.

 

Marcapasso Ressincronizador 

O que é o Marcapasso Ressincronizador?

        O ressincronizador cardíaco (também conhecido como marcapasso multisítio) estimula as duas metades inferiores do coração (ventrículos) ao mesmo tempo. O objetivo é corrigir uma dissincronia que existe entre eles e que é responsável por uma redução na força de contração do coração. Diferentemente dos marcapassos habituais, não é necessário o coração ter batimentos lentos para sua indicação. Para isso, apenas deve haver dissincronia e insuficiência cardíaca que não responda às medicações.

Como funciona.

        O aparelho é composto por um gerador e 3 eletrodos: um para o átrio, um para o ventrículo direito e outro para o ventrículo esquerdo.
Ressincronizador conectado ao coração por meio de eletrodos.

Quando é utilizado.

        É utilizado em portadores de insuficiência cardíaca congestiva e dissincronia quando o tratamento medicamentoso não é suficiente. A insuficiência cardíaca congestiva (ICC) ocorre quando o funcionamento normal do coração é alterado por uma série de doenças que enfraquecem o músculo cardíaco. Isso impede que ele consiga ejetar quantidade suficiente de sangue para atender as necessidades do organismo. Um quadro que pode causar falta de ar, cansaço fácil, tonturas, palidez, pressão arterial baixa, e inchaço nas pernas e no abdômen. A dissincronia ocorre quando o lado esquerdo do coração bate um pouco depois do direito. A consequência é a redução adicional na força de contração cardíaca, acentuando os sintomas da ICC.

 

Cardiodesfibrilador Implantável (CDI) 

O que é o Cardiodesfibrilador Implantável (CDI)?

        O CDI é um dispositivo eletrônico implantável, idealizado para corrigir determinadas arritmias causadas por doenças no coração, que levam ao aparecimento de taquicardia ventricular (frequência cardíaca acelerada) ou parada cardíaca súbita. Taquicardia significa ritmo acelerado e, se a frequência for muito alta, o coração não encherá completamente e não haverá oxigênio sufi ciente para o corpo. Isso pode provocar tonturas, desmaios, pressão arterial baixa e até parada cardíaca. A taquicardia mais perigosa é a fibrilação ventricular, em que o coração não bate, apenas treme, bombeando pouquíssimo sangue para o corpo. O paciente perde rapidamente a consciência e pode falecer. O CDI detecta a aceleração no coração e libera um choque forte no peito que provoca retorno do coração ao ritmo normal.

Como funciona.

        O aparelho é composto por um gerador (circuito eletrônico e uma bateria) e eletrodos, que são fios metálicos revestidos por uma fina camada de silicone. Conectados ao gerador, conduzem a eletricidade para o coração.

Quando é utilizado.

        É utilizado em doenças que fazem o coração bater acelerado, chamadas taquicardias, podendo levar a arritmias que levam a parada cardíaca como a taquicardia ventricular ou fibrilação ventricular. Em geral, isso ocorre em pacientes com infartos do miocárdio prévios, insuficiência cardíaca e Doença de Chagas que provocam cicatrizes no coração e favorecem o aparecimento de curtos-circuitos elétricos que provocam os disparos. Quando o CDI detecta a aceleração no coração, libera um choque forte no peito que provoca retorno do coração ao ritmo normal.

 

Como é o procedimento para colocar Marcapasso, Ressincronizador Cardíaco e Cardiodesfibrilador Implantável? 

        A cirurgia é considerada simples, de rotina. A duração varia entre uma e duas horas, sendo realizada com sedação e anestesia local. O paciente pode ir para casa em até 2 dias. Aplica-se anestesia local abaixo da clavícula, fazendo-se uma pequena incisão por onde se isola uma veia, onde os eletrodos são cuidadosamente introduzidos até o coração através de um sistema de raios X, pelo o qual monitora-se o posicionamento correto dos eletrodos. Depois de testar a posição e o funcionamento dos eletrodos, eles são conectados ao aparelho, que é implantado em uma pequena “bolsa” sob a pele. Para finalizar, o médico fecha o local da incisão.

O pós-operatório da cirurgia de Marcapasso.

        O paciente recupera-se em pouco tempo após o procedimento de implante. A maioria dos pacientes poderá retomar as atividades diárias habituais em 30 dias. Os sintomas de tonturas e falta de ar costumam desaparecer imediatamente após a cirurgia. Pode haver ligeira dor no local do implante, mas esse desconforto em geral diminui rapidamente e em pouco tempo o paciente não sentirá mais nada.

 

O ABC do Marcapasso 

        O Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial (DECA) da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular (SBCCV) preparou uma cartilha com dicas rápidas para quem é portador de marcapasso ou para familiares, amigos e qualquer pessoa que tenha próximo um portador destes aparelhos.

Documento ABC do Marcapasso 

 

DECA 

        O Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial (DECA) da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular (SBCCV) foi fundado em 1986 por cardiologistas, cirurgiões cardíacos e outros médicos interessados no tema. Durante esses 28 anos, o DECA mantém seus objetivos de agregar, disciplinar e capacitar os profissionais da medicina envolvidos na área de estimulação cardíaca artificial. Atualmente, o DECA conta com mais de 700 associados em todo o Brasil, que realizam em média 50 mil implantes de marcapassos, desfibriladores e ressincronizadores por ano, para pacientes previdenciários (SUS), particulares ou conveniados.

 

Guia Ilustrado - Portador de Marcapasso
Dia do Portador de Marcapasso 

 
JsWeb & Sistemas